THE BEAST, EVOLVED.

KTM 1290 SUPER DUKE R EVO

KTM 1290 SUPER DUKE R EVO

Evolução e adaptação são essenciais quando se trata de manter o status de líder. A KTM 1290 SUPER DUKE R EVO é uma BEAST, evoluída. Contando com a tecnologia intuitiva de suspensão semiativa (SAT), esta BEAST não se adapta apenas à superfície da estrada, mas também aos comandos do piloto, tornando-o um caçador frio e calculado. Uma perspectiva assustadora para qualquer candidato a desafiante.
  • PHO_BIKE_90_RE_1290-super-duke-r-evo-orange_#SALL_#AEPI_#V1.png
    PHO_BIKE_PERS_LIVO_1290-sdr-evo-22-wh-livo_#SALL_#AEPI_#V1.png
    PHO_BIKE_PERS_REHI_1290-sdr-evo-22-wh-rehi_#SALL_#AEPI_#V1.png
    PHO_BIKE_PERS_REVO_1290-sdr-evo-22-wh-revo_#SALL_#AEPI_#V1.png
  • PHO_BIKE_90_RE_1290-sdr-evo-22-bl-90re_#SALL_#AEPI_#V1.png
    PHO_BIKE_PERS_LIVO_1290-sdr-evo-22-bl-livo_#SALL_#AEPI_#V1.png
    PHO_BIKE_90_LI_1290-sdr-evo-22-bl-90li_#SALL_#AEPI_#V1.png
    PHO_BIKE_PERS_REHI_1290-sdr-evo-22-bl-rehi_#SALL_#AEPI_#V1.png
    PHO_BIKE_PERS_REVO_1290-sdr-evo-22-bl-revo_#SALL_#AEPI_#V1.png
Evolução e adaptação são essenciais quando se trata de manter o status de líder. A KTM 1290 SUPER DUKE R EVO é uma BEAST, evoluída. Contando com a tecnologia intuitiva de suspensão semiativa (SAT), esta BEAST não se adapta apenas à superfície da estrada, mas também aos comandos do piloto, tornando-o um caçador frio e calculado. Uma perspectiva assustadora para qualquer candidato a desafiante.
  1. Motor e escapamento
  2. Chassi
  3. Ergonomia e conforto
  4. Software e eletrônica
  5. Corpo e visual gráfico

01. Motor e escapamento

Motor

Não conserte o que não está quebrado. Mas deixe tudo o mais radical que puder! Ostentando 180 cv e 140 Nm, o motor LC8 V-Twin de 1.301 cc passou por mudanças sutis, porém impactantes. Otimizado para ficar mais leve e manter seu torque, a potência é o marco da evolução do motor V-twin. E, com as montagens do motor e do sistema de link da suspensão para agregar à estrutura geral de todo o pacote, essa a parte mais importante, que mantém a THE BEAST de pé.

Cárter do motor

A carcaça mais fina do motor e as montagens revisadas do resfriador de água e óleo geraram uma redução de peso de 0,8 kg em comparação com as gerações anteriores. A entrega de óleo também foi aprimorada por meio de uma linha de óleo de alumínio leve, eliminando a necessidade de um sistema com paredes duplas. Além disso, o suporte do motor e a montagem da ligação foram integrados ao cárter do motor, permitindo uma conexão mais rígida. Isso também resultou em um pivô da balança traseira 5 mm mais alto, para melhorar a estabilidade e a resistência à compressão.

Injetores

Os injetores de alimentação e o corpo do punho do acelerador de 56 mm fornecem uma mistura de ar e combustível aprimorada em altas rotações. Isso resulta em mais torque e economia de combustível por toda faixa de rotação.

Caixa de câmbio

Nem sempre é preciso fazer grandes mudanças para obter grandes resultados. Na verdade, quando o assunto é a transmissão da PANKL, fizemos alguns pequenos ajustes que resultaram em tempos de mudança mais rápidos, ação de troca mais breve e modulação da alavanca mais leve. A ação de mudança de marcha mais suave também foi viabilizada por um eixo de ranhura aprimorado e pelo revestimento de cobre bronzeado das forquilhas da embreagem. Para que tudo isso? É muito simples: mudanças de marcha mais rápidas resultam em uma aceleração mais rápida.

Ignição dupla

Quando se trata de queimar combustível com eficiência, dois é melhor que um. O sistema de ignição dupla utiliza bobinas de ignição mais potentes e duas velas de ignição em cada cabeçote. Isso cria uma sequência de disparo otimizada, resultando em mais potência, melhor controle, menor consumo de combustível e emissões reduzidas.

Entrada de ar

Para ser uma BEAST, a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO precisa respirar como uma BEAST. Graças à entrada de ar de pressão dinâmica localizada na máscara do farol, esta explosiva configuração de ventilação maximiza o fluxo de ar, forçando o ar para dentro das câmaras de combustão. Por sua vez, isso reduz a possibilidade de baixa pressão do ar e aumenta a taxa de queima de combustível. A adição de um novo projeto de caixa do filtro de ar de fácil acesso também facilita a manutenção.

Válvulas de entrada de titânio

Válvulas de admissão de última geração, de titânio usinado com revestimento PVD de nitreto de cromo – parece impressionante? Estas apresentam um design plano e pesam 19 gramas menos do que as válvulas de admissão de aço. Quando combinadas com os cabeçotes projetados meticulosamente e menores câmaras de combustão na KTM 1290 SUPER DUKE R EVO, oferecendo uma taxa de compressão de 13.6:1, há apenas um resultado, potência pura.

Cabeçote

Graças às câmaras ressonadoras nos cabeçotes dos cilindros, que foram projetadas para aumentar a saída de torque em rpms da faixa inferior à média, a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO puxa como um trem, ao mesmo tempo que mantém o consumo de combustível e as emissões de CO² controlados.

Embreagem PASC

Embora a embreagem deslizante PASC lubrificada sob pressão permita uma modulação leve da embreagem durante a aceleração, a forma como ela lida com a desaceleração é o que realmente impressiona. Quando o motor experimenta um torque traseiro extremo durante uma redução de marcha agressiva, a embreagem abre para impedir o travamento da roda traseira, dando ao piloto controle total e velocidade de entrada perfeita.

Acelerador eletrônico

Um novo punho do acelerador de giro rápido foi adicionado ao arsenal da KTM 1290 SUPER DUKE R EVO. Com uma redução de 7 graus na ação de giro, esta solução desenvolvida pelo setor de P&D não só oferece uma entrada de aceleração mais rápida e responsiva, mas também reduz o ângulo do pulso e a necessidade de abaixar o cotovelo do piloto em aceleração máxima. Isso é combinado com uma pilotagem suave que traduz eletronicamente os comandos da aceleração do piloto nas melhores posições das válvulas de aceleração para as condições de direção atuais. Afogamentos, choques e empinadas involuntárias são coisas do passado. As voluntárias, entretanto, podem facilmente ser uma coisa do seu futuro

Cárter

De acordo com as leis da física, mais leveza significa mais velocidade. Porém, ao trabalhar com uma BEAST com o estilo naked mais absoluto, o desafio é encontrar novas formas de cortar ainda mais o peso. O peso dos cárteres foi reduzido, tornando-os mais finos, o que, em combinação com uma nova bomba de água e uma tampa da embreagem mais leve, proporciona uma diminuição considerável do peso total.

Pistões

A tecnologia de pistão forjado inspirada na Fórmula 1 significa que é possível levar a capacidade de carga ao limite, apesar do design extremamente baixo e leve. Isso minimiza o peso recíproco e maximiza a capacidade de resposta. As saias de pistão também apresentam um acabamento anodizado de última geração, que minimiza a fricção, agregando à potência do motor. Além disso, a durabilidade contra desgastes dessas peças adiciona muitos anos a uma vida útil do motor que já é impressionante.

Escapamento

O rugido da BEAST não é brincadeira! Os tubos do escapamento de 60 mm — dimensões semelhantes às dos tubos de drenagem — otimizam o fluxo de gás, enquanto dois conversores catalíticos controlam as emissões, sem comprometer o som ou a potência do motor V-twin.

Filtro de ar

Já se foram os dias de manutenção complicada de filtros de ar. Graças a uma caixa de filtro de ar de fácil acesso, trocar seu filtro de ar por um conjunto novo é tão fácil quanto fazer pilotos de motos esportivas chorarem. 

Motor

Não conserte o que não está quebrado. Mas deixe tudo o mais radical que puder! Ostentando 180 cv e 140 Nm, o motor LC8 V-Twin de 1.301 cc passou por mudanças sutis, porém impactantes. Otimizado para ficar mais leve e manter seu torque, a potência é o marco da evolução do motor V-twin. E, com as montagens do motor e do sistema de link da suspensão para agregar à estrutura geral de todo o pacote, essa a parte mais importante, que mantém a THE BEAST de pé.

Cárter do motor

A carcaça mais fina do motor e as montagens revisadas do resfriador de água e óleo geraram uma redução de peso de 0,8 kg em comparação com as gerações anteriores. A entrega de óleo também foi aprimorada por meio de uma linha de óleo de alumínio leve, eliminando a necessidade de um sistema com paredes duplas. Além disso, o suporte do motor e a montagem da ligação foram integrados ao cárter do motor, permitindo uma conexão mais rígida. Isso também resultou em um pivô da balança traseira 5 mm mais alto, para melhorar a estabilidade e a resistência à compressão.

Injetores

Os injetores de alimentação e o corpo do punho do acelerador de 56 mm fornecem uma mistura de ar e combustível aprimorada em altas rotações. Isso resulta em mais torque e economia de combustível por toda faixa de rotação.

Caixa de câmbio

Nem sempre é preciso fazer grandes mudanças para obter grandes resultados. Na verdade, quando o assunto é a transmissão da PANKL, fizemos alguns pequenos ajustes que resultaram em tempos de mudança mais rápidos, ação de troca mais breve e modulação da alavanca mais leve. A ação de mudança de marcha mais suave também foi viabilizada por um eixo de ranhura aprimorado e pelo revestimento de cobre bronzeado das forquilhas da embreagem. Para que tudo isso? É muito simples: mudanças de marcha mais rápidas resultam em uma aceleração mais rápida.

Ignição dupla

Quando se trata de queimar combustível com eficiência, dois é melhor que um. O sistema de ignição dupla utiliza bobinas de ignição mais potentes e duas velas de ignição em cada cabeçote. Isso cria uma sequência de disparo otimizada, resultando em mais potência, melhor controle, menor consumo de combustível e emissões reduzidas.

Entrada de ar

Para ser uma BEAST, a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO precisa respirar como uma BEAST. Graças à entrada de ar de pressão dinâmica localizada na máscara do farol, esta explosiva configuração de ventilação maximiza o fluxo de ar, forçando o ar para dentro das câmaras de combustão. Por sua vez, isso reduz a possibilidade de baixa pressão do ar e aumenta a taxa de queima de combustível. A adição de um novo projeto de caixa do filtro de ar de fácil acesso também facilita a manutenção.

Válvulas de entrada de titânio

Válvulas de admissão de última geração, de titânio usinado com revestimento PVD de nitreto de cromo – parece impressionante? Estas apresentam um design plano e pesam 19 gramas menos do que as válvulas de admissão de aço. Quando combinadas com os cabeçotes projetados meticulosamente e menores câmaras de combustão na KTM 1290 SUPER DUKE R EVO, oferecendo uma taxa de compressão de 13.6:1, há apenas um resultado, potência pura.

Cabeçote

Graças às câmaras ressonadoras nos cabeçotes dos cilindros, que foram projetadas para aumentar a saída de torque em rpms da faixa inferior à média, a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO puxa como um trem, ao mesmo tempo que mantém o consumo de combustível e as emissões de CO² controlados.

Embreagem PASC

Embora a embreagem deslizante PASC lubrificada sob pressão permita uma modulação leve da embreagem durante a aceleração, a forma como ela lida com a desaceleração é o que realmente impressiona. Quando o motor experimenta um torque traseiro extremo durante uma redução de marcha agressiva, a embreagem abre para impedir o travamento da roda traseira, dando ao piloto controle total e velocidade de entrada perfeita.

Acelerador eletrônico

Um novo punho do acelerador de giro rápido foi adicionado ao arsenal da KTM 1290 SUPER DUKE R EVO. Com uma redução de 7 graus na ação de giro, esta solução desenvolvida pelo setor de P&D não só oferece uma entrada de aceleração mais rápida e responsiva, mas também reduz o ângulo do pulso e a necessidade de abaixar o cotovelo do piloto em aceleração máxima. Isso é combinado com uma pilotagem suave que traduz eletronicamente os comandos da aceleração do piloto nas melhores posições das válvulas de aceleração para as condições de direção atuais. Afogamentos, choques e empinadas involuntárias são coisas do passado. As voluntárias, entretanto, podem facilmente ser uma coisa do seu futuro

Cárter

De acordo com as leis da física, mais leveza significa mais velocidade. Porém, ao trabalhar com uma BEAST com o estilo naked mais absoluto, o desafio é encontrar novas formas de cortar ainda mais o peso. O peso dos cárteres foi reduzido, tornando-os mais finos, o que, em combinação com uma nova bomba de água e uma tampa da embreagem mais leve, proporciona uma diminuição considerável do peso total.

Pistões

A tecnologia de pistão forjado inspirada na Fórmula 1 significa que é possível levar a capacidade de carga ao limite, apesar do design extremamente baixo e leve. Isso minimiza o peso recíproco e maximiza a capacidade de resposta. As saias de pistão também apresentam um acabamento anodizado de última geração, que minimiza a fricção, agregando à potência do motor. Além disso, a durabilidade contra desgastes dessas peças adiciona muitos anos a uma vida útil do motor que já é impressionante.

Escapamento

O rugido da BEAST não é brincadeira! Os tubos do escapamento de 60 mm — dimensões semelhantes às dos tubos de drenagem — otimizam o fluxo de gás, enquanto dois conversores catalíticos controlam as emissões, sem comprometer o som ou a potência do motor V-twin.

Filtro de ar

Já se foram os dias de manutenção complicada de filtros de ar. Graças a uma caixa de filtro de ar de fácil acesso, trocar seu filtro de ar por um conjunto novo é tão fácil quanto fazer pilotos de motos esportivas chorarem. 

02. Chassi

Quadro

O quadro, que utiliza o motor para aumentar a rigidez de torção, fez com que a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO se tornasse três vezes mais resistente do que sua antecessora. Isso possibilita uma posição de pilotagem fácil, que inspira confiança e se traduz em uma condução mais rápida, obtida maximizando o feedback do chassi e do pneu dianteiro. Além disso, o quadro utiliza tubos de diâmetro maior, com paredes mais finas — uma importante medida de redução de peso da motocicleta, que é 2 kg mais leve que o modelo da geração anterior.

Subquadro

Destreza em diversas situações é o destaque da traseira desta BEAST. O subquadro composto leve combina várias funções para reduzir o peso e aumentar a funcionalidade. O assento do passageiro, o suporte da placa do veículo e as luzes traseiras são fixados diretamente na estrutura do subquadro, sem a necessidade de suportes ou acessórios adicionais.

Braço oscilante

Para melhorar a sensação e a tração, o ponto de articulação da balança traseira simples é posicionado 5 mm mais alto em relação à roda dentada do motor, a fim de proporcionar maior controle ao aumentar a potência. Combinado com o reposicionamento do motor no quadro, foi obtido um ângulo da balança traseira mais inclinado, aumentando a resistência à compressão em comparação com a geração anterior.

Suspensão semiativa

Com sua capacidade de se adaptar às condições da estrada e às informações do piloto, a nova Tecnologia Semiativa WP (SAT) da KTM 1290 SUPER DUKE R EVO transforma esta BEAST de um caçador frio como uma pedra em um predador calculado. Como a tecnologia de suspensão mais avançada do mercado, a WP SAT conta com válvulas magnéticas controladas eletronicamente desenvolvidas recentemente para amortecimento variável, fornecendo uma ampla margem de ajustabilidade desde o máximo conforto na rua até a extrema rigidez pronta para a pista.

Garfo dianteiro

Os garfos WP APEX de 48 mm apresentam amortecimento controlado eletronicamente que parece mais convencional e menos intrusivo. Isso foi conseguido usando sensores de curso de modulação por largura de pulso, que oferecem sinais de curso mais precisos e responsivos e uma válvula SAT de resposta mais rápida. O resultado final? Ajuste perfeito da suspensão com o piloto precisando simplesmente continuar com o trabalho de pilotar.

Mesa da suspensão

As coroas, em alumínio forjado com desvio de 32 mm, são leves e foram combinadas com uma coluna de direção em alumínio, para reduzir ainda mais o peso. Basicamente, essa é a parte que liga a porca de fixação do guidão à dianteira da moto.

Amortecedor de choques

Combinado com a SUSPENSION PRO, o amortecedor de choques apresenta um ajustador automático de pré-carga totalmente novo que usa um sensor de curso que permite ao sistema SAT reconhecer quanta carga há na motocicleta, efetuando uma pré-carga automática da mola para geometria de equilíbrio e curvatura perfeitas. Os ajustes podem ser feitos por meio de três modos - LOW (BAIXO), STANDARD (PADRÃO), HIGH (ALTO). Alternativamente, o piloto pode ajustar entre 0% e 100% em incrementos de 10%. Todas as configurações da suspensão podem ser realizadas através do painel de instrumentos e os modos/configurações são indicados no visor TFT.

SUSPENSION PRO

A SUSPENSION PRO permite que os pilotos selecionem três configurações de suspensão adicionais, ou seja, TRACK (PISTA), AUTO (AUTOMÁTICAS) e ADVANCED (AVANÇADAS), por meio das quais os pilotos podem obter as configurações TRACK (PISTA) finais, pedir à máquina para ajustar automaticamente a suspensão com base na situação atual de pilotagem ou mergulhar fundo nas configurações ADVANCED (AVANÇADAS) para ajuste fino da suspensão.

Ligações

Através do poder da alavancagem, as ligações na parte traseira ajudam a suavizar a condução em estradas irregulares, ainda assim garantindo que a ação agressiva na pista não seja comprometida. As características do amortecimento progressivo também garantem mais otimização e resistência no contato com o solo.

Rodas

O design destas rodas está longe de ser algo simples: elas são o produto de um sofisticado sistema CAD, que determina o melhor formato em termos de resistência e leveza. Isso significa que elas foram projetadas nos mínimos detalhes, são mais leves e têm um visual incrível.

Pneus

Os pneus BRIDGESTONE S22 - 120/70/17 na dianteira, e 200/55/17 na traseira - foram especialmente desenvolvidos para a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO. Apresentando um composto de partículas finas de sílica, eles oferecem aderência aprimorada em condições de umidade, uma característica que produz um rendimento excelente na estrada e uma condução excepcional na pista.

Freios

O reinado dessa BEAST está garantido com as pinças monobloco BREMBO Stylema com 4 pistões, fixadas em discos flutuantes de 320 mm na dianteira, e uma pinça flutuante com pistão duplo fixada em um disco de 240 mm na traseira.

Quadro

O quadro, que utiliza o motor para aumentar a rigidez de torção, fez com que a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO se tornasse três vezes mais resistente do que sua antecessora. Isso possibilita uma posição de pilotagem fácil, que inspira confiança e se traduz em uma condução mais rápida, obtida maximizando o feedback do chassi e do pneu dianteiro. Além disso, o quadro utiliza tubos de diâmetro maior, com paredes mais finas — uma importante medida de redução de peso da motocicleta, que é 2 kg mais leve que o modelo da geração anterior.

Subquadro

Destreza em diversas situações é o destaque da traseira desta BEAST. O subquadro composto leve combina várias funções para reduzir o peso e aumentar a funcionalidade. O assento do passageiro, o suporte da placa do veículo e as luzes traseiras são fixados diretamente na estrutura do subquadro, sem a necessidade de suportes ou acessórios adicionais.

Braço oscilante

Para melhorar a sensação e a tração, o ponto de articulação da balança traseira simples é posicionado 5 mm mais alto em relação à roda dentada do motor, a fim de proporcionar maior controle ao aumentar a potência. Combinado com o reposicionamento do motor no quadro, foi obtido um ângulo da balança traseira mais inclinado, aumentando a resistência à compressão em comparação com a geração anterior.

Suspensão semiativa

Com sua capacidade de se adaptar às condições da estrada e às informações do piloto, a nova Tecnologia Semiativa WP (SAT) da KTM 1290 SUPER DUKE R EVO transforma esta BEAST de um caçador frio como uma pedra em um predador calculado. Como a tecnologia de suspensão mais avançada do mercado, a WP SAT conta com válvulas magnéticas controladas eletronicamente desenvolvidas recentemente para amortecimento variável, fornecendo uma ampla margem de ajustabilidade desde o máximo conforto na rua até a extrema rigidez pronta para a pista.

Garfo dianteiro

Os garfos WP APEX de 48 mm apresentam amortecimento controlado eletronicamente que parece mais convencional e menos intrusivo. Isso foi conseguido usando sensores de curso de modulação por largura de pulso, que oferecem sinais de curso mais precisos e responsivos e uma válvula SAT de resposta mais rápida. O resultado final? Ajuste perfeito da suspensão com o piloto precisando simplesmente continuar com o trabalho de pilotar.

Mesa da suspensão

As coroas, em alumínio forjado com desvio de 32 mm, são leves e foram combinadas com uma coluna de direção em alumínio, para reduzir ainda mais o peso. Basicamente, essa é a parte que liga a porca de fixação do guidão à dianteira da moto.

Amortecedor de choques

Combinado com a SUSPENSION PRO, o amortecedor de choques apresenta um ajustador automático de pré-carga totalmente novo que usa um sensor de curso que permite ao sistema SAT reconhecer quanta carga há na motocicleta, efetuando uma pré-carga automática da mola para geometria de equilíbrio e curvatura perfeitas. Os ajustes podem ser feitos por meio de três modos - LOW (BAIXO), STANDARD (PADRÃO), HIGH (ALTO). Alternativamente, o piloto pode ajustar entre 0% e 100% em incrementos de 10%. Todas as configurações da suspensão podem ser realizadas através do painel de instrumentos e os modos/configurações são indicados no visor TFT.

SUSPENSION PRO

A SUSPENSION PRO permite que os pilotos selecionem três configurações de suspensão adicionais, ou seja, TRACK (PISTA), AUTO (AUTOMÁTICAS) e ADVANCED (AVANÇADAS), por meio das quais os pilotos podem obter as configurações TRACK (PISTA) finais, pedir à máquina para ajustar automaticamente a suspensão com base na situação atual de pilotagem ou mergulhar fundo nas configurações ADVANCED (AVANÇADAS) para ajuste fino da suspensão.

Ligações

Através do poder da alavancagem, as ligações na parte traseira ajudam a suavizar a condução em estradas irregulares, ainda assim garantindo que a ação agressiva na pista não seja comprometida. As características do amortecimento progressivo também garantem mais otimização e resistência no contato com o solo.

Rodas

O design destas rodas está longe de ser algo simples: elas são o produto de um sofisticado sistema CAD, que determina o melhor formato em termos de resistência e leveza. Isso significa que elas foram projetadas nos mínimos detalhes, são mais leves e têm um visual incrível.

Pneus

Os pneus BRIDGESTONE S22 - 120/70/17 na dianteira, e 200/55/17 na traseira - foram especialmente desenvolvidos para a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO. Apresentando um composto de partículas finas de sílica, eles oferecem aderência aprimorada em condições de umidade, uma característica que produz um rendimento excelente na estrada e uma condução excepcional na pista.

Freios

O reinado dessa BEAST está garantido com as pinças monobloco BREMBO Stylema com 4 pistões, fixadas em discos flutuantes de 320 mm na dianteira, e uma pinça flutuante com pistão duplo fixada em um disco de 240 mm na traseira.

03. Ergonomia e conforto

Guidão

Encontrar a posição ideal do assento fica fácil com o guidão ajustável de 760 mm. O condutor pode adaptar seu alcance preferencial com quatro posições ao longo de toda a extensão, até 22 mm, facilitando entrar nas curvas e aguentar firme nas retas.

Botão de menu

A KTM 1290 SUPER DUKE R EVO possui um painel de instrumentos TFT intuitivo e multifuncional. Para acessá-lo, foi desenvolvido um painel robusto e tátil para motocicletas, que, aliás, pressiona todos os botões certos. Enquanto estiverem no MODO TRACK, os pilotos podem ajustar o deslizamento das rodas com facilidade, usando os botões no painel, ou podem definir dois interruptores programáveis ​para acessar rapidamente os recursos ou configuração favoritos de sua escolha.

Alavancas de mão

A alavanca do freio hidráulico e a tampa da embreagem simplificam o acionamento, mesmo com apenas um dedo, enquanto a capacidade de ajuste garante que elas possam ser alcançadas facilmente por qualquer piloto.

Assentos

O desempenho comprovado desta moto THE BEAST não deixa dúvidas. Mas isso não significa que os pilotos devam sacrificar o conforto em longas distâncias. Embora a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO esteja em casa nas pistas, ela é, acima de tudo, uma motocicleta estilo naked de rua. Isso significa que o conforto foi pensado para o passageiro, com um projeto concebido para uma condução com garupa realista.

Pedaleiras

Alcançar grandes ângulos de inclinação fica fácil com o posicionamento inteligente das pedaleiras, que também proporciona conforto na estrada. Entretanto, também é possível aumentar o nível de refinamento por meio de dois ajustes, elevando e posicionando os pedais mais atrás, para proporcionar uma postura mais agressiva. E, como é de se esperar, o padrão de mudança de marchas pode ser facilmente invertido para uma configuração 5 para baixo, 1 para cima, para entrar nas pistas em MODO BEAST. Além disso, as alavancas de mudança de marchas e freio são totalmente ajustáveis.

Guidão

Encontrar a posição ideal do assento fica fácil com o guidão ajustável de 760 mm. O condutor pode adaptar seu alcance preferencial com quatro posições ao longo de toda a extensão, até 22 mm, facilitando entrar nas curvas e aguentar firme nas retas.

Botão de menu

A KTM 1290 SUPER DUKE R EVO possui um painel de instrumentos TFT intuitivo e multifuncional. Para acessá-lo, foi desenvolvido um painel robusto e tátil para motocicletas, que, aliás, pressiona todos os botões certos. Enquanto estiverem no MODO TRACK, os pilotos podem ajustar o deslizamento das rodas com facilidade, usando os botões no painel, ou podem definir dois interruptores programáveis ​para acessar rapidamente os recursos ou configuração favoritos de sua escolha.

Alavancas de mão

A alavanca do freio hidráulico e a tampa da embreagem simplificam o acionamento, mesmo com apenas um dedo, enquanto a capacidade de ajuste garante que elas possam ser alcançadas facilmente por qualquer piloto.

Assentos

O desempenho comprovado desta moto THE BEAST não deixa dúvidas. Mas isso não significa que os pilotos devam sacrificar o conforto em longas distâncias. Embora a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO esteja em casa nas pistas, ela é, acima de tudo, uma motocicleta estilo naked de rua. Isso significa que o conforto foi pensado para o passageiro, com um projeto concebido para uma condução com garupa realista.

Pedaleiras

Alcançar grandes ângulos de inclinação fica fácil com o posicionamento inteligente das pedaleiras, que também proporciona conforto na estrada. Entretanto, também é possível aumentar o nível de refinamento por meio de dois ajustes, elevando e posicionando os pedais mais atrás, para proporcionar uma postura mais agressiva. E, como é de se esperar, o padrão de mudança de marchas pode ser facilmente invertido para uma configuração 5 para baixo, 1 para cima, para entrar nas pistas em MODO BEAST. Além disso, as alavancas de mudança de marchas e freio são totalmente ajustáveis.

04. Software e eletrônica

Farol de LED

Embora a máscara de farol também atue como um snorkel de admissão, são os faróis duplos de LED que realmente brilham. As linhas acentuadas e agressivas aprimoram o visual do estilo THE BEAST, fornecendo uma iluminação generosa ao escurecer. As luzes de rodagem diurna também garantem que a sua presença não passe despercebida, chamando a atenção pelo efeito visual — e, o que é mais importante, tornando a motocicleta visível para os outros usuários na estrada.

Assistência ao condutor

Muitos pilotos tradicionais podem desaprovar o uso dos sistemas eletrônicos de assistência ao condutor, sob a alegação de que eles interferem na autenticidade da experiência de condução. No entanto, quando se trata da KTM 1290 SUPER DUKE R EVO, todos os recursos eletrônicos receberam atualizações, fornecendo mais feedback do motor e menos interferência dos sistemas de segurança. Simplificando, com sistemas mais inteligentes, mais desempenho.

Modos de condução

Em uma aposta pelo controle final, a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO apresenta controle de tração de última geração, função de antiempinada e modos de condução.

Modo “Rain” (Chuva)
O “modo Rain” é a configuração fácil para condições escorregadias, resultando em controle máximo de tração, resposta ultrassuave de aceleração e menos potência, mantendo a roda dianteira no asfalto quando você realmente precisa.
Modo “Street” (Rua)
Como o nome já diz, o “modo Street” foi feito para a rotina diária em vias comuns. O controle total da potência, da resposta padrão de aceleração e do limite da tração de derrapagem mantém você no comando na estrada.
Modo Sport
Incluído para proporcionar uma condução mais o “modo Sport” estreita o controle do punho do acelerador, reduz ligeiramente o controle de tração e permite que a dianteira seja elevada ao acelerar mais. E, é claro, libera toda a potência.

Modo Track

O “modo Track” opcional permite que o piloto personalize os níveis de deslizamento da roda e a resposta do acelerador para se adequarem às suas preferências pessoais e condições da pista. O controle de tração pode ser regulado em até nove níveis de deslizamento, ao mesmo tempo que o MSC é desativado completamente. A função de antiempinada também pode ser totalmente desativada, para aqueles que gostam de levantar a roda dianteira na linha de partida ou chegada.

Modo Performance

O “modo Performance” opcional adota o conceito do “modo Track”, porém, adaptado para as ruas. O motociclista ainda é capaz de ajustar a resposta do acelerador, o deslizamento das rodas e a função antiempinada, mas as funções para ambientes urbanos típicas são mantidas, como o Controle de velocidade de cruzeiro e o KTM MY RIDE.

MTC (Controle de tração padrão da motocicleta)

O controle de tração da motocicleta, ou MTC para simplificar, utiliza dois controladores diferentes para manter tudo estável. O controlador de deslizamento da roda regula a quantidade de giro ou frenagem na tração da roda traseira. Já o controlador de ângulo de inclinação identifica e regula mudanças bruscas na elevação da roda dianteira. Cada um deles trabalha com estratégias individuais para garantir uma segurança eficiente. Embora os benefícios para a segurança sejam óbvios, isso também resulta em uma aceleração linear aprimorada. O MTC também funciona quando os ângulos de inclinação são testados, reagindo imediatamente caso a velocidade de rotação da roda traseira seja desproporcional à situação de pilotagem. O MTC reduz a potência do motor com uma intervenção extremamente suave, quase imperceptível, nas válvulas do acelerador, reduzindo o deslizamento a níveis ideais de acordo com o modo de direção selecionado e o ângulo de inclinação. Dependendo do modo de condução selecionado, o MTC permite níveis diferentes de derrapagem de tração na roda traseira. E, é claro, o MTC pode ser totalmente desativado, para oferecer a experiência BEAST total.

MSR (Regulador de deslize do motor)

Ao contrário do MTC, que funciona quando a potência é aumentada, o MSR funciona quando a potência é reduzida. O MSR (Regulador de deslize do motor) opcional trabalha com a embreagem deslizante para equilibrar o acelerador, garantindo uma desaceleração super suave nas condições mais adversas, sem o travamento indesejado da roda traseira. Ele é desativado nos modos “Track” e “ABS Supermoto”, para permitir deslizar a traseira nas curvas — como deve ser.

ABS Supermoto

Três coisas acontecem quando o piloto seleciona o “ABS Supermoto”. Primeiro, toda a funcionalidade do ABS é desativada na roda traseira, permitindo que o motociclista bloqueio os freios e deslize nas curvas. Depois, o sistema ABS não interfere caso a roda traseira descole do asfalto, permitindo “rear lifts”. E, por fim, o ABS para curvas é desativado, permitindo que os pilotos tenham controle total ao entrar em curvas rápidas com máxima pressão nos freios. Em resumo, a desativação dessas funções no modo “ABS Supermoto” oferece ao condutor mais controle em cenários de pista extremos e permite que pilotos avançados freiem forte nas situações de direção mais extremas.

Controle de velocidade de cruzeiro

Longas viagens em rodovias são facilmente superadas com o sistema de controle de velocidade de cruzeiro da SUPER DUKE R EVO. É facilmente ativada por meio de um interruptor localizado no lado esquerdo do guidão e permite ajustar o controle de velocidade de cruzeiro na 3ª, 4ª, 5ª e 6ª marcha, entre 40 km/h e 200 km/h. Esta é uma maneira de economizar energia para os trechos com curvas.

TPMS (Sistema de monitoramento da pressão dos pneus)

Como o próprio nome indica, o TPMS monitora a pressão dos pneus e avisa o condutor sobre possíveis danos nos pneus em caso de perda de pressão, na tela TFT. Uma conveniência adicional quando você quer passar mais tempo na estrada e menos tempo verificando as pressões do ar.

ATIR (Pisca-pisca com reinicialização automática)

Os pisca-piscas com autocancelamento são uma grande melhoria em termos de segurança, já que agora é impossível esquecer que estão ativados e piscando até o infinito. Os indicadores param de piscar após 10 segundos e em 150 metros. 

Sistema KTM Race On

Esqueça as chaves de ignição e as tampas de combustível travadas mecanicamente, a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO apresenta KTM RACE ON! Todo o que você precisa é da chave do transponder no seu bolso e você pode destravar a THE BEAST.

KTM MY RIDE

O KTM MY RIDE coloca você no controle do seu smartphone, sem deixar você perder o controle do guidão. Ao utilizar um aplicativo móvel em seu dispositivo inteligente, o KTM MY RIDE oferece navegação ponto a ponto, acesso à sua biblioteca de músicas e permite que você faça e receba chamadas durante a viagem, tudo a partir do seu painel de instrumentos.

Farol de LED

Embora a máscara de farol também atue como um snorkel de admissão, são os faróis duplos de LED que realmente brilham. As linhas acentuadas e agressivas aprimoram o visual do estilo THE BEAST, fornecendo uma iluminação generosa ao escurecer. As luzes de rodagem diurna também garantem que a sua presença não passe despercebida, chamando a atenção pelo efeito visual — e, o que é mais importante, tornando a motocicleta visível para os outros usuários na estrada.

Assistência ao condutor

Muitos pilotos tradicionais podem desaprovar o uso dos sistemas eletrônicos de assistência ao condutor, sob a alegação de que eles interferem na autenticidade da experiência de condução. No entanto, quando se trata da KTM 1290 SUPER DUKE R EVO, todos os recursos eletrônicos receberam atualizações, fornecendo mais feedback do motor e menos interferência dos sistemas de segurança. Simplificando, com sistemas mais inteligentes, mais desempenho.

Modos de condução

Em uma aposta pelo controle final, a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO apresenta controle de tração de última geração, função de antiempinada e modos de condução.

Modo “Rain” (Chuva)
O “modo Rain” é a configuração fácil para condições escorregadias, resultando em controle máximo de tração, resposta ultrassuave de aceleração e menos potência, mantendo a roda dianteira no asfalto quando você realmente precisa.
Modo “Street” (Rua)
Como o nome já diz, o “modo Street” foi feito para a rotina diária em vias comuns. O controle total da potência, da resposta padrão de aceleração e do limite da tração de derrapagem mantém você no comando na estrada.
Modo Sport
Incluído para proporcionar uma condução mais o “modo Sport” estreita o controle do punho do acelerador, reduz ligeiramente o controle de tração e permite que a dianteira seja elevada ao acelerar mais. E, é claro, libera toda a potência.

Modo Track

O “modo Track” opcional permite que o piloto personalize os níveis de deslizamento da roda e a resposta do acelerador para se adequarem às suas preferências pessoais e condições da pista. O controle de tração pode ser regulado em até nove níveis de deslizamento, ao mesmo tempo que o MSC é desativado completamente. A função de antiempinada também pode ser totalmente desativada, para aqueles que gostam de levantar a roda dianteira na linha de partida ou chegada.

Modo Performance

O “modo Performance” opcional adota o conceito do “modo Track”, porém, adaptado para as ruas. O motociclista ainda é capaz de ajustar a resposta do acelerador, o deslizamento das rodas e a função antiempinada, mas as funções para ambientes urbanos típicas são mantidas, como o Controle de velocidade de cruzeiro e o KTM MY RIDE.

MTC (Controle de tração padrão da motocicleta)

O controle de tração da motocicleta, ou MTC para simplificar, utiliza dois controladores diferentes para manter tudo estável. O controlador de deslizamento da roda regula a quantidade de giro ou frenagem na tração da roda traseira. Já o controlador de ângulo de inclinação identifica e regula mudanças bruscas na elevação da roda dianteira. Cada um deles trabalha com estratégias individuais para garantir uma segurança eficiente. Embora os benefícios para a segurança sejam óbvios, isso também resulta em uma aceleração linear aprimorada. O MTC também funciona quando os ângulos de inclinação são testados, reagindo imediatamente caso a velocidade de rotação da roda traseira seja desproporcional à situação de pilotagem. O MTC reduz a potência do motor com uma intervenção extremamente suave, quase imperceptível, nas válvulas do acelerador, reduzindo o deslizamento a níveis ideais de acordo com o modo de direção selecionado e o ângulo de inclinação. Dependendo do modo de condução selecionado, o MTC permite níveis diferentes de derrapagem de tração na roda traseira. E, é claro, o MTC pode ser totalmente desativado, para oferecer a experiência BEAST total.

MSR (Regulador de deslize do motor)

Ao contrário do MTC, que funciona quando a potência é aumentada, o MSR funciona quando a potência é reduzida. O MSR (Regulador de deslize do motor) opcional trabalha com a embreagem deslizante para equilibrar o acelerador, garantindo uma desaceleração super suave nas condições mais adversas, sem o travamento indesejado da roda traseira. Ele é desativado nos modos “Track” e “ABS Supermoto”, para permitir deslizar a traseira nas curvas — como deve ser.

ABS Supermoto

Três coisas acontecem quando o piloto seleciona o “ABS Supermoto”. Primeiro, toda a funcionalidade do ABS é desativada na roda traseira, permitindo que o motociclista bloqueio os freios e deslize nas curvas. Depois, o sistema ABS não interfere caso a roda traseira descole do asfalto, permitindo “rear lifts”. E, por fim, o ABS para curvas é desativado, permitindo que os pilotos tenham controle total ao entrar em curvas rápidas com máxima pressão nos freios. Em resumo, a desativação dessas funções no modo “ABS Supermoto” oferece ao condutor mais controle em cenários de pista extremos e permite que pilotos avançados freiem forte nas situações de direção mais extremas.

Controle de velocidade de cruzeiro

Longas viagens em rodovias são facilmente superadas com o sistema de controle de velocidade de cruzeiro da SUPER DUKE R EVO. É facilmente ativada por meio de um interruptor localizado no lado esquerdo do guidão e permite ajustar o controle de velocidade de cruzeiro na 3ª, 4ª, 5ª e 6ª marcha, entre 40 km/h e 200 km/h. Esta é uma maneira de economizar energia para os trechos com curvas.

TPMS (Sistema de monitoramento da pressão dos pneus)

Como o próprio nome indica, o TPMS monitora a pressão dos pneus e avisa o condutor sobre possíveis danos nos pneus em caso de perda de pressão, na tela TFT. Uma conveniência adicional quando você quer passar mais tempo na estrada e menos tempo verificando as pressões do ar.

ATIR (Pisca-pisca com reinicialização automática)

Os pisca-piscas com autocancelamento são uma grande melhoria em termos de segurança, já que agora é impossível esquecer que estão ativados e piscando até o infinito. Os indicadores param de piscar após 10 segundos e em 150 metros. 

Sistema KTM Race On

Esqueça as chaves de ignição e as tampas de combustível travadas mecanicamente, a KTM 1290 SUPER DUKE R EVO apresenta KTM RACE ON! Todo o que você precisa é da chave do transponder no seu bolso e você pode destravar a THE BEAST.

KTM MY RIDE

O KTM MY RIDE coloca você no controle do seu smartphone, sem deixar você perder o controle do guidão. Ao utilizar um aplicativo móvel em seu dispositivo inteligente, o KTM MY RIDE oferece navegação ponto a ponto, acesso à sua biblioteca de músicas e permite que você faça e receba chamadas durante a viagem, tudo a partir do seu painel de instrumentos.

05. Corpo e visual gráfico

Roupagem

Não há muito a dizer sobre a estrutura da nova KTM 1290 SUPER DUKE R EVO, devido ao seu design naked. Mas é assim que nós gostamos! Agressiva e ostensiva, o objetivo foi fazer com que a carroceria e os painéis atendessem a todos os requisitos ergonômicos e proporcionassem redução de peso onde fosse possível. Assim, todos os painéis e placas foram projetados com a espessura ideal e reduzidos a um mínimo. A única coisa pesada é a atitude.

Extremidade traseira acentuada

Graças a um leve subquadro composto, o assento do passageiro, o suporte da placa do veículo e as luzes traseiras puderam ser perfeitamente incorporados a uma traseira elegante, que ostenta um visual de “ferrão”.

Tanque

Feito em aço, o tanque de combustível de 16 litros foi feito para fortalecer ainda mais a THE BEAST. Além disso, o novo formato e ângulo foram concebidos para suportar o motociclista na rua e na pista.

Entrada de ar

Ostentando um visual como o de um louva-a-deus, o farol de LED funciona como uma entrada de ar de pressão dinâmica, com o ar sendo canalizado entre as luzes, mantendo-as frias e direcionadas para a caixa do filtro de ar, resultando em uma queima mais eficiente. Além da ótima aparência, a funcionalidade dupla resultou em linhas mais limpas e compactas e reduziu o peso total.

Visual gráfico

Não há dúvidas de que esta é a motocicleta mais agressiva nas pistas. Um processo de aplicação de alta qualidade foi utilizado para garantir que os gráficos exclusivos da série R sejam duráveis e nunca desbotem, ao mesmo tempo que as cores, tons e texturas coordenados realçam perfeitamente as linhas robustas da KTM 1290 SUPER DUKE R.

Roupagem

Não há muito a dizer sobre a estrutura da nova KTM 1290 SUPER DUKE R EVO, devido ao seu design naked. Mas é assim que nós gostamos! Agressiva e ostensiva, o objetivo foi fazer com que a carroceria e os painéis atendessem a todos os requisitos ergonômicos e proporcionassem redução de peso onde fosse possível. Assim, todos os painéis e placas foram projetados com a espessura ideal e reduzidos a um mínimo. A única coisa pesada é a atitude.

Extremidade traseira acentuada

Graças a um leve subquadro composto, o assento do passageiro, o suporte da placa do veículo e as luzes traseiras puderam ser perfeitamente incorporados a uma traseira elegante, que ostenta um visual de “ferrão”.

Tanque

Feito em aço, o tanque de combustível de 16 litros foi feito para fortalecer ainda mais a THE BEAST. Além disso, o novo formato e ângulo foram concebidos para suportar o motociclista na rua e na pista.

Entrada de ar

Ostentando um visual como o de um louva-a-deus, o farol de LED funciona como uma entrada de ar de pressão dinâmica, com o ar sendo canalizado entre as luzes, mantendo-as frias e direcionadas para a caixa do filtro de ar, resultando em uma queima mais eficiente. Além da ótima aparência, a funcionalidade dupla resultou em linhas mais limpas e compactas e reduziu o peso total.

Visual gráfico

Não há dúvidas de que esta é a motocicleta mais agressiva nas pistas. Um processo de aplicação de alta qualidade foi utilizado para garantir que os gráficos exclusivos da série R sejam duráveis e nunca desbotem, ao mesmo tempo que as cores, tons e texturas coordenados realçam perfeitamente as linhas robustas da KTM 1290 SUPER DUKE R.

Detalhes técnicos

Motor

  • Torque 140 Nm
  • Transmissão 6 velocidades
  • Arrefecimento Sistema de resfriamento por líquido
  • Potência em KW 132 kW
  • Motor de partida Motor de partida elétrico
  • Elevação 71 mm
  • Orifício 108 mm
  • Embreagem Acoplamento antideslizamento PASC (TM), acionado hidraulicamente
  • CO2 emissions 130 g/km
  • Cilindrada 1301 cm³
  • EMS Keihin EMS com RBW e controle da velocidade de cruzeiro, ignição dupla
  • Tipo 2 cilindros, 4 tempos, V 75°
  • Consumo de combustível 5.6 l/100 km
  • Lubrificação Lubrificação forçada com 3 bombas de óleo

Chassi

  • Capacidade do tanque (aprox.) 16 l
  • ABS Bosch 9.1MP 2.0 (with cornering ABS and SUPERMOTO ABS)
  • Diâmetro do disco de freio dianteiro 320 mm
  • Diâmetro do disco de freio traseiro 240 mm
  • Freio dianteiro 2 x Brembo Stylema Monobloc four piston, radially mounted caliper
  • Freio traseiro Pinça parafusada de dois pistões e disco de freio Brembo
  • Corrente Anel X 525
  • Tipo de estrutura Estrutura tubular de tubos de cromo-molibdênio, pintura em pó
  • Suspensão dianteira WP Semi-active Suspension USD Ø 48 mm (GEN.2)
  • Distância do solo 160 mm
  • Suspensão traseira WP Semi-active Rear Shock (GEN.2)
  • Altura do assento 835 mm
  • Ângulo da caixa de direção 64.8 °
  • Curso de suspensão dianteira 125 mm
  • Curso de suspensão traseira 140 mm